Release

  • A banda Adão Negro foi fundada em meados do ano de 1996. Dois anos mais tarde, gravou seu primeiro disco, Adão Negro, que seria lançado somente em 2000. Impulsionado pela força da pirataria, o grupo começou a tornar-se conhecido nas grandes capitais do país, devido ao registro do show que reuniu 25 mil pessoas no Costa Verde, clube localizado na orla de Salvador, resultando no disco pirata da banda mais divulgado no país, chamado "Adão Negro no Costa Verde".

  • A partir do ano de 2000, a banda começa a incluir na agenda cidades de diversos estados brasileiros desde Fortaleza a Porto Alegre, dividindo o palco com grandes nomes da música nacional como Planet Hemp, Natiruts, Cássia Eller, Capital Inicial, entre outros, além dos ícones internacionais do reggae como Israel Vibration e Alpha Blondy.

  • Em 2004, a banda muda-se para São Paulo, viabilizando pequenas turnês pelo sul do país. Em 2007, a banda lança do disco Pele Negra, co-produzido pelo renomado produtor jamaicano Clive Hunt e pelo roqueiro baiano Marcio Mello. O disco foi lançado para um publico recorde de 25 mil pessoas no festival Tributo a Bob, em Salvador, junto com o reggaeman mundialmente conhecido Lucky Dube, que seria tragicamente morto meses mais tarde na África do Sul. Em poucos meses, o Pele Negra tornou-se o mais bem sucedido da carreira do Adão Negro.

  • #AdãoNegro: O sétimo álbum da Banda Adão Negro.

    Após 5 anos sem gravar um álbum de estúdio, ganha vida o #AdãoNegro, o mais novo trabalho da banda, agora com 19 anos de estrada, muita música e muita vontade de continuar transmitindo mensagens positivas de alegria e de consciência crítica para o grande público, além de buscar novos horizontes artísticos. Sergio Nunes, cantor da banda, costuma dizer que a Adão segue "firme e forte na fé. Já são pais e filhos que apreciam a nossa música e dividem esse sentimento de busca de um amanhã melhor, provando que, se as ideias não são superficiais, elas não saem de moda".


    Faixas:

    São 11 faixas. 9 delas inéditas e 2 versões de canções anteriores que falam de temas do engajamento da banda com a mesma força e verdade com que falam do amor e da liberdade como bens irrevogáveis da humanidade. Destacam-se "Abençoa, Jah", "Reggae, me leve", que abre o álbum, e "Nem pense em duvidar". Entre as regravações, a banda retoma "Honey" e "Rede social", faixa que encerra o álbum e deixa no ar uma forte reflexão sobre o Brasil e o brasileiro de hoje.


    Ficha técnica:

    Nome do álbum: #AdãoNegro

    Direção musical: A banda


    Faixas:
    1 - Reggae, me leve
    2 - Vem me dar um beijo
    3 - Abençoa, Jah!
    4 - Perto do mar
    5 - Raio de sol
    6 - Nem pense em duvidar
    7 - Todas as coisas do mundo
    8 - Honey
    9 - Hey, meu Jovem
    10 - Infinito
    11 - Rede social

Desenvolvido por Slim